domingo, 2 de junho de 2013

Não adianta lembrar e remoer o que foi perdido. Ele é meu e fim de conversa. 

Quem ele diz que ama, quem dorme com ele e ouve-o sussurrar ao pé do ouvido que quer passar o resto da vida, sou eu. 

Não adianta choramingar: sou eu quem ouve falar sobre seu dia. 
E depois de um dia cansativo, é nos meus braços que ele dorme.


E ele é lindo dormindo.
Ele é o ser mais lindo do universo.


Eu mandaria 40 mil homens construírem
dez Taj’s Mahal’s para ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário